Leis à Sociedade

Leis à Sociedade é um portal de notícias legislativas mantido pelo website Leis Municipais. O foco é dar publicidade a iniciativas regionais inovadoras para que outros municípios tenham conhecimento e possam debater o assunto em suas assembleias.

Projeto de interação

O portal, até o momento em que participei do projeto, possuía uma publicação semanal, veiculada exclusivamente pela internet, por meio do portal de notícias e envios de newsletter para assinantes. O acesso ao conteúdo das notícias é restrito, onde o leitor precisa ter um cadastro no website Leis Municipais e possuir qualquer plano de assinatura.

Inicialmente, foi feita uma pesquisa entre os principais portais de notícias nacionais e internacionais para obter um padrão estético do mercado, e aplicar no primeiro MVP. Com base nos primeiros resultados dos mapas de calor, constatou-se que as pessoas não usavam os links e menus do portal, na qual foram removidos ou ocultados. A principal forma de navegação era a barra de navegação no inferior da página. Para aquele púbico, o uso de números de página prevaleceu sobre o uso de palavras.

Os usuários iniciavam a navegação pela página da notícia, por conta do fato em que caiam de paraquedas das newsletters e das notícias relacionadas às leis no portal de Leis. Após leitura inicial, o fluxo de navegação bifurcava. Uma parcela ia para a página inicial para ler as últimas notícias, e outra parcela mantinha um fluxo de navegação pelas notícias relacionadas ao fim da notícia principal.

A barra de pesquisa era pouco utilizada, e por conta disso foi deslocada para uma área menos nobre.

Tecnologia

Como tecnologia, optou-se por usar o framework wordpress que fornecia quase que integralmente as ferramentas necessárias para a criação do portal, tanto para os usuários externos, quanto para os jornalistas, com ferramentas editoriais e de redimensionamento e manipulação de imagens.

O Portal Leis Municipais é escrito em Perl, e estava em um processo de descentralização em micro serviços, ou seja, os serviços não relacionados à pesquisa de leis estavam sendo removidos do core da aplicação e sendo transferidos para servidores independentes, e isso permitiu que o wordpress, escrito em PHP fosse integrado à base de usuários do Leis Municipais.

Foi criado um servidor para gerir os usuários do Leis Municipais, batizado de Liz Accounts. Nesse servidor ficam os dados dos planos de assinaturas de todos os serviços e portais, os dados de acesso dos usuários, dados cadastrais e dados sensíveis de pagamento. O acesso a esse servidor se dá apenas por intermédio de outros serviços.

Para fazer a integração, foi escrito um plugin baseado no protocolo oAuth para redirecionar o usuário pra os servidores centrais de autenticação. Após a autenticação, os serviços recebem um token de acesso, que os permite requisitar do servidor central os dados do usuário habilitados para cada serviço (ou seja, os serviços não tem acesso a dados sensíveis). Com base nesse token, o plugin cria um usuário escravo dentro do wordpress para gerenciamento interno das sessões, na qual fica transparente para o consumidor, onde a experiência do wordpress permanece intacta.

Link: https://leismunicipais.com.br/noticias

0
99

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *